Menu
X

Arquivos da Categoria: Noticias

imagem

Usaflex mostra a moda do inverno na Itália

Foto: Divulgação Durante o evento, a marca apresenta uma coleção em que modelagens minimalistas e elementos como animal prints.

Reconhecida no Brasil e no exterior por suas criações focadas em moda e bem-estar, a Usaflex (Igrejinha/RS) mostra novidades para a temporada outono-inverno na Itália. Entre os dias 2 e 5 de março, a empresa participa de mais uma edição da Micam, feira de calçados e acessórios que acontece em Milão.

Durante o evento, a marca apresenta uma coleção em que modelagens minimalistas e elementos como animal prints e um mix de referências rocker e étnicas chamam a atenção. São mocassins, escarpins, ankle boots e booties em saltos médios e flats. O destaque fica por conta de uma exclusiva linha de modelos anabela.

imagem

UseFashion realiza cobertura especial do SPFW

Já é possível fazer cadastro no site para receber informações do evento

Na próxima semana a moda brasileira estará em foco por conta da 38ª edição do São Paulo Fashion Week. O evento que acontece no Parque Cândido Portinari, entre os dias 3 e 7 de novembro, contará com cobertura especial do Grupo UseFashion. Para ter acesso aos conteúdos de imagens de uso nas ruas, celebridades, backstages, vídeos, fotos com zoom e análise de desfiles, os leitores devem se cadastrar gratuitamente na página usefashion.com/spfw.

imagem

Uso nas ruas: Referências esportivas em Milão

T-shirts e bonés marcam produções jovens

A Semana de Moda Masculina de Milão começou no dia 21 deste mês, e nas ruas da cidade, as produções femininas chamam a atenção. Um grupo de quatro jovens apostou nas referências esportivas para criar looks modernos e despojados. Um ponto em comum, foi o uso da number tees, as camisetas com numeros que lembram uniformes esportivos.

O diferencial ficou por conta dos complementos que cada uma usou. A moça da esquerda, a composição trouxe blazer e calça, que coordenou a cor do fechamento, vermelho, com a maxicarteira. A segunda apostou em um visual mais feminino, com sobreposição de camisa jeans amarrada, lenço pink e tiara brilhosa. Nos dois últimos, as camisas jeans e xadrez foram usadas sobrepostas e abertas. Nos acessórios, óculos de acetato e bonés vermelhos, um com aplicação de spikes, outro com o emblema do time Chicago.

imagem

Valentina lança linha que se destaca pelos patches

Aplicações bordadas resgatadas dos anos 80 transformam peças comuns em itens únicos e especiais.

Antenada na tendência da customização, Valentina aposta em uma linha de calçados que podem ser personalizados conforme o estilo de cada mulher. Conhecida por criar modelos de qualidade, conforto e design, a marca deseja que suas consumidoras tenham uma experiência única e encantadora.

A novidade será a customização com aplicação de patches, vendidos separadamente, com figuras que remetem emojis de sucesso nas redes sociais e desenhos diferenciados. As opções de modelos figuram entre espadrilles e modelos na versão slip on.

Os elementos são práticos e podem ser adicionados em botões com imãs que compõem a parte superior dos calçados. A coleção pode ser encontrada em diversas lojas multimarcas pelo Brasil, e a numeração vai do 33 ao 40.

imagem

Valentina: Rose quartz traz leveza e suavidade para os looks de final de ano

Figura constante entre os principais desfiles de moda e cliques de street style, o Rose Quartz assume o status de protagonista das produções para o final de ano. Entre looks para reuniões com amigos, festas de enceramento, Natal e Revellion, o tom cumpre um papel da leveza e sofisticação. A Valentina preparou uma seleção de produtos que sintoniza a nuance com modelagens atuais e uma pegada mais fashionista.

Eleito pelo Instituto Pantone como um dos principais tons do momento, o Rose Quartz é um pigmento persuasivo, mas também suave, que transmite compaixão e compostura, proporcionando clama e relaxamento.

A cor ilustra espadrilles, plataformas altíssimas, sandálias com salto anabela, sapatilhas, rasteiras e tênis na versão slip on. Bordados, pompons sutis e materiais naturais, como a corda, trazem à tona a bossa dos anos 70. Em contraponto, detalhes espelhados, aplicações de hotfix e superfícies trabalhadas em lantejoulas exaltam uma versão mais glamourosa do Rose Quartz.

Empresa

?No mercado calçadista desde 2011, a Valentina cria artigos femininos com padronagens e bordados exclusivos desenvolvidos com alta tecnologia. Tendo como foco mulheres modernas e antenadas nas tendências, a marca possui unidade fabril em Três Coroas, no Rio Grande do Sul, e produz cerca de 2.500 pares por dia. A empresa também está presente no mercado internacional, exportando produtos de alta qualidade para países como a Rússia.

imagem

Vans lança calçados com tecidos artesanais

Vans e Della se uniram para lançar uma coleção-cápsula de calçados e acessórios para a temporada primavera-verão 2014/15. São seis modelos unissex produzidos com tecidos artesanais. A cartela de cores é inspirada nas paisagens e cultura da Região do Volta, em Gana (África) onde a Della desenvolve um projeto social. As peças custam entre US$ 60 e 70, e já estão disponíveis no e-commerce da Vans.

imagem

Vans lança coleção em prol de cães e gatos

Calçados apoiam a Associação Americana de Prevenção à Crueldade com os Animais

Após lançar coleção-cápsula com a ONG Della, a Vans realiza nova parceria com a ASPCA (Associação Americana de Prevenção à Crueldade com os Animais). A coleção traz tênis, com solado vulcanizado e cano baixo, mochilas, bonés com abas retas, e T-shirt com cães e gatos estampados. Na cartela de cores, branco e preto ganham destaque. A verba arrecadada com a venda das peças será destinada para a associação. A coleção já está disponível no e-commerce da marca.

imagem

Varejo paulista de calçados tem nova regra fiscal a partir de setembro

Obrigatoriedade do SAT-CF-e atinge novos empreendimentos e lojas com Emissor de Cupom Fiscal (ECF) lacrado há mais de cinco anos.

Os brasileiros já começam a perceber mudanças na hora de pagar suas compras no comércio varejista. Paulatinamente, as Unidades da Federação vêm adotando a Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica (NFC-e), um software que substitui o conhecido cupom fiscal emitido pelos caixas dos estabelecimentos.

Por sua relevância para o varejo brasileiro em geral, e o de calçados em particular, o tema integrou a programação oficial da FRANCAL 2015. No dia 8 de julho, Lúcia Correa da Silva, advogada da AFRAC – Associação Brasileira de Automação para o Comércio, apresentou as diferentes modalidades fiscais em vigor e em fase de implantação no Brasil.

O Estado de São Paulo é o único a priorizar o SAT-CF-e (Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos). Como o nome diz, trata-se de um equipamento para transmissão das informações de venda do estabelecimento para o Fisco paulista, em tempo real.

Para alguns ramos de atividade, como postos de combustíveis, a obrigatoriedade já está valendo. Outros estão sujeitos ao cronograma definido pela Secretaria da Fazenda; entre eles, está o comércio varejista de calçados, que será atingido pela nova norma a partir de 1º de setembro deste ano.

Pela regra, a transição se dará com base na “data de aniversário” do lacre dos Emissores de Cupons Fiscais (EFC) atualmente em operação. Equipamentos lacrados há cinco anos e aqueles que vierem a completar este período a partir de agora deverão ser descontinuados e substituídos pelo SAT. Nesse meio tempo, as duas modalidades podem coexistir numa mesma loja. Novos estabelecimentos já estão sujeitos à nova regra.

Apesar do impacto inicial, Dra. Lúcia chama atenção para as vantagens dos novos sistemas NFC-e e SAT: substituição da impressora fiscal por qualquer modelo capaz de imprimir o QR-Code; dispensa da homologação de software pelo Fisco; simplificação das obrigações fiscais; diminuição de gasto com papel especial e suprimentos; permissão para uso de novas tecnologias de mobilidade; e flexibilidade para expansão de novos pontos dentro do estabelecimento.

Na prática, isso permite que os lojistas aumentem ou diminuam a quantidade de “caixas” de suas lojas de acordo com a demanda sazonal, e até mesmo adotem o PDV Móvel, que permite registrar a operação comercial em qualquer ponto da loja por meio de dispositivos como tablets e smartphones.

 

fonte: francal.com.br

imagem

Veja as datas da temporada de moda no primeiro semestre de 2016

O ano mal começou e com ele também se inicia a nova temporada de moda com os lançamentos masculinos de Inverno 16/17 seguidos pelo Verão da Alta-Costura e então Inverno 16/17 para o prêt-à-porter feminino. Após o término da temporada internacional, acontece a edição de Verão 17 do SPFW. Neste semestre também temos os desfiles super midiáticos de Cruise e o da Louis Vuitton foi confirmado no Rio de Janeiro em maio. O FFW irá cobrir todas as temporadas com notícias, fotos, desfiles completos e acompanhar todos os movimentos também em nosso Instagram @ffw.

Confira abaixo as datas do calendário de moda para o primeiro semestre de 2016.

JANEIRO

– London Collections: Men Inverno 16/17

De 8 a 11 de janeiro

– Milão Masculino Inverno 16/17

De 15 a 19 de janeiro

– Paris Men Inverno 16/17

De 20 a 24 de janeiro

– Couture Verão 16

De 24 a 28 de janeiro

FEVEREIRO

– New York Mens Inverno 16/17

De 1 a 4 de fevereiro

– New York Womens Inverno 16/17

De 11 a 18 de fevereiro

– London Fashion Week Womens Inverno 16/17

De 19 a 23 de fevereiro

– Milano Donna Inverno 16/17

De 24 de fevereiro a 01 de março

MARÇO

– Paris feminino Inverno 16/17

De 01 a 09 de março

ABRIL

– SPFW Verão 17 – leia a notícia completa

De 25 a 29 de abril

MAIO

– Cruise Chanel em Cuba – leia a notícia completa

Data a ser confirmada

– Cruise Louis Vuitton no Rio – leia a notícia completa

28 de maio

imagem

Veja por que o mercado de moda no Brasil é o que mais cresce

Companhias bilionárias, investidores entusiasmados, planos de expansão global. Por que nenhum mercado de moda cresce tanto quanto o brasileiro — e o que empresas como a sapataria Arezzo estão fazendo para crescer junto

Campo Bom – O mineiro Alexandre Birman é um viciado em sapatos — os de salto agulha, de preferência. Enquanto executivos e empresários normais interrompem conversas para checar e-mails no telefone, Birman se distrai o tempo todo porque analisa os sapatos de cada mulher com quem cruza na rua, esbarra em eventos ou mesmo vê na televisão.

Essa espécie de distúrbio social começou a se manifestar aos 12 anos, quando presenteou o pai, Anderson, com um mocassim marrom feito, da concepção ao acabamento, por ele.

“Queria que meu pai nunca esquecesse, então caprichei”, diz Birman, que hoje comanda uma das maiores empresas de moda do Brasil, a sapataria Arezzo. A rigor, as origens de tanta obsessão remontam a 1972, quando o pai e o tio começaram a usar um galpão para fabricar sapatos e fundaram a empresa (o nome veio após uma pesquisa aleatória de cidades no mapa da Itália).

Alexandre nasceu quatro anos depois e cresceu dentro da fábrica, que teve um começo marcado pela modéstia. Com a Arezzo em dificuldades, ele contou com a ajuda do pai para fundar, aos 19 anos, sua própria marca de sapatos femininos, a Schutz. Nos 12 anos seguintes, pai e filho concorreram um com o outro.

Até que, em 2007, decidiram se unir novamente. Começou ali uma era de ouro para a Arezzo, que quintuplicou de tamanho desde então. Hoje, a empresa vale 2,6 bilhões de reais. Pai e filho figuram na lista de homens mais ricos do país, com uma fortuna de 1,7 bilhão de reais.

Não existe empresa de sapatos como a Arezzo. Alexandre Birman alimenta sua obsessão criando modelos num ritmo alucinado. Mais de 300 pessoas trabalham no centro de inovação da empresa, em Campo Bom, cidadezinha gaúcha a 60 quilômetros de Porto Alegre. Das pranchetas, saem 1 000 novos modelos de sapatos femininos por mês.

Birman coordena pessoalmente a triagem e escolhe os cerca de 170 modelos que chegam às prateleiras. Esse ritmo ajuda a explicar por que a Arezzo vende tanto. Separada em quatro marcas para públicos distintos, a Arezzo pode cobrar tanto 80 reais por uma sapatilha quanto 2 400 reais por uma sandália de couro de cobra. No ano passado, a empresa superou duas barreiras simbólicas.

Vendeu mais de 10 milhões de pares de sapatos e faturou 1 bilhão de reais. “Estamos investindo para virar uma das maiores empresas de sapatos do mundo”, diz Alexandre Birman, que, aos 37 anos, é o mais jovem entre os 100 executivos mais influentes do mundo do sapato.

imagem

Vencedores da Maratona MUDE lançaram marca de moda

Com inscrições abertas até o próximo dia 20 de agosto, no site www.maratonamude.com.br, a 2ª edição da Maratona MUDE é uma promoção da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Invest

A Maratona MUDE é muito mais do que um concurso de jovens designers de calçados. É um evento de despertar criativo. Um despertar que, neste ano, foi responsável pela criação da marca Okoko & Abel, desenvolvimento da equipe vencedora da edição anterior da batalha criativa, ocorrida em setembro do ano passado. Com inscrições abertas até o próximo dia 20 de agosto, no site www.maratonamude.com.br, a 2ª edição da Maratona MUDE é uma promoção da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O evento, que além da batalha criativa contará com uma maratona de conteúdo, com palestras e oficinas, acontece nos dias 25 e 26 de setembro no BarraShoppingSul, em Porto Alegre/RS.

O impulso

Em 2014, o designer Vinícius Kniphoff, comemorava o seu primeiro ano de formado em Design Visual pela ESPM, quando, em conjunto com Camila Puccini, Cícero Ibeiro e Ana Sabi, decidiu formar uma equipe para a batalha criativa do setor calçadista. Sem experiência na área calçadista, mas com muita disposição e criatividade, o grupo resolveu participar da experiência única que mudaria o rumo da vida profissional dos seus integrantes. “Enviamos o nosso currículo e portfólio. Não imaginávamos o resultado, e a cada etapa da seleção que passávamos era como uma pequena vitória”, recorda Kniphoff.

Segundo o designer, a Maratona foi o impulso fundamental para transformar uma antiga ideia em fato: a criação de uma marca diferenciada, uma espécie de “ecossistema criativo” que flertasse com moda, arte, fotografia e design gráfico, a Okoko & Abel. “A marca era um projeto que eu, Ana e Cícero já tínhamos cogitado. Nos juntamos, após a Maratona, e resolvemos colocar em prática esse projeto, com muito incentivo de todos”, conta Kniphoff, ressaltando, além da mídia espontânea proporcionada pela participação, a premiação de R$ 15 mil que financiou o início da jornada do grupo no mundo do design e da moda.

A primeira coleção

Atualmente, a marca está a pleno vapor no processo de produção da primeira coleção de calçados, que deve ser lançada no próximo verão. “Pensamos em trabalhar com pequenas coleções, sejam elas inverno ou verão. Neste momento, estamos trabalhando com alguns modelos de calçados com materiais semelhantes aos utilizados na maratona do ano passado – couros, madeira e outros componentes”, acrescenta Kniphoff.

A Okoko e Abel está com um ateliê no centro de Porto Alegre/RS. Ana Sabi e Cícero Ibeiro seguem com suas atividades acadêmicas, a primeira no curso de Design Gráfico pela UniRitter e o segundo no de Artes Plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), além do trabalho na empresa junto a Kniphoff. A coleção a ser lançada será comercializada no formato on-line, através do site da marca.

Valorização

Kniphoff ressalta que eventos como a Maratona MUDE são fundamentais para o desenvolvimento criativo livre no mercado nacional. “É a possibilidade de mostrarmos nosso trabalho, nossos valores e nossa forma de projetar. Muitas vezes, a falta de liberdade dentro do mercado criativo, faz com que muitas ideias não sejam implementadas devido a questões relacionadas a finanças, questões administrativas etc”, comenta o designer, acrescentando que eventos como o realizado pela Abicalçados possibilitam uma criação sem limites, funcionando como um sopro de criatividade para o setor calçadista nacional. “O interessante de todo o processo da Maratona MUDE foi o contato com grandes profissionais da moda brasileira. Poder receber mentorias de Lino Villaventura foi um prazer imenso. Além disso, receber o feedback sobre nosso trabalho, de todos os grandes nomes que formavam a banca de jurados, não teve preço”, conclui Kniphoff.

Sobre a Maratona

A Maratona MUDE possui dois dias de evento. No primeiro, acontece uma programação de oficinas práticas e a Batalha Criativa, onde os quatro grupos escolhidos em um processo de seleção, terão que construir três protótipos de calçados femininos – somente o pé direito – em 24 horas ininterruptas. A batalha do primeiro dia da Maratona MUDE acontece em ateliês montados na área central do BarraShoppingSul, em espaço aberto ao público. Durante as 24 horas, as equipes terão à disposição equipamentos e materiais, além de uma estrutura de fábrica conceito com máquinas e ferramentas para a montagem dos protótipos. A Batalha Criativa receberá a mentoria e orientação de um renomado estilista nacional, ainda não revelado, e transcorrerá das 9 horas do dia 25 às 9 horas do dia seguinte.

No segundo dia do evento, a partir das 9 horas, no Centro de Eventos do BarraShoppingSul, acontece a Maratona de Conteúdo, com palestras, oficinas, exposição e ações de interação. A programação de conteúdo será divulgada em breve no site do evento. Também neste dia será conhecida a equipe vencedora que receberá troféu e um cheque no valor de R$ 20 mil.

A Maratona MUDE é uma realização da Abicalçados e da Apex-Brasil, com patrocínio da Francal Feiras e Grupo Couromoda

 

Fonte: Assessoria de Imprensa – Abicalçados

imagem

Venda do setor calçadista para a Argentina cairá 30%

As exportações brasileiras de calçados para a Argentina deverão fechar o ano com uma queda de 30% na comparação com 2013. O país é hoje o segundo principal destino dos embarques do setor, atrás dos Estados Unidos

As exportações brasileiras de calçados para a Argentina deverão fechar o ano com uma queda de 30% na comparação com 2013. O país é hoje o segundo principal destino dos embarques do setor, atrás dos Estados Unidos.

Entre janeiro e outubro, foram enviados ao vizinho US$ 71 milhões (cerca de R$ 183 milhões em sapatos. A projeção da Abicalçados (que representa a indústria) é que esse número chegue a US$ 85 milhões até o fim deste mês. Em 2013, foram US$ 121 milhões.

Enquanto as vendas brasileiras recuam, as asiáticas, principalmente as chinesas e as vietnamitas, permanecem com boa performance.

No ano passado, elas alcançaram US$ 164 milhões. A expectativa é que registrem uma alta de 9,76% em 2014.

“Podem falar que é questão de preço. Mas, se isso fosse verdade, os argentinos não colocariam restrições ao nossos produtos”, afirma o presidente-executivo da entidade, Heitor Klein.

No fim de setembro, cerca de 370 mil pares brasileiros, o que equivale a US$ 6 milhões, estavam retidos na alfândega aguardando licença para entrar no país.

“Entendemos que, por causa do apoio que a China dá em financiamento e investimentos diretos para a Argentina, há um beneficiamento aos asiáticos”, diz.

“Nem nos preocupamos muito mais com isso. Não há perspectiva de solução. E não são só as barreiras, mas também tem a questão financeira argentina.”

Na última segunda-feira (1º), o Ministério do Desenvolvimento divulgou que a demanda argentina por produtos brasileiros em geral recuou 27% no acumulado do ano até novembro.

Fonte: Folha de SP

imagem

Vender somente calçados não é o bastante

Fabricantes de calçados planejam diversificar a produção ou reforçar a atuação direta no varejo como estratégia para impulsionar as vendas, em meio às incertezas do cenário macroeconômico

No acumulado de janeiro a outubro, a produção do setor de calçados apresenta queda de 4,7% frente ao mesmo intervalo de 2013. Para o ano fechado, a percepção do setor é de uma estabilidade ou uma pequena queda na produção, de acordo com Heitor Klein, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados).

“Ainda há muita indefinição no cenário macroeconômico e é difícil estimar como fatores câmbio, inflação e desempenho do PIB [Produto Interno Bruto], vão pesar no comportamento dos consumidores daqui para frente”, disse Klein.

Entre as companhias abertas do setor, Grendene, Alpargatas e Arezzo decidiram tomar caminhos diferentes para fazer frente ao cenário de crise.

A Alpargatas, dona das marcas Havaianas, Dupé e Mizzuno, também vai produzir roupas e outros itens de moda.

A Grendene prevê diversificar a operação no país a partir de 2015, com a entrada no segmento de móveis de plástico. E a Arezzo tem como principal meta reforçar a atuação direta no varejo.

Em entrevista ao Valor, Thiago Borges, diretor financeiro e de relações com investidores da Arezzo & Co, disse que prevê para o próximo ano a abertura de 62 lojas, ante 58 lojas previstas para este ano, um incremento de 7,7%.

O trabalho de expansão de lojas da Arezzo começou a ser feito no terceiro trimestre deste ano, com a abertura de 50 lojas.

A companhia encerrou o período com 479 unidades, aumento de 11,7% na comparação anual. A expansão tem como principal alvo a bandeira de sapatilhas Anacapri, que nos nove primeiros meses do ano apresentou crescimento de 89,9% em receita, para R$ 50,8 milhões, e passou a responder por 5,4% da receita da companhia.

Ao todo, a receita da Arezzo cresceu 9,1%, para R$ 982,3 milhões em nove meses.

As lojas próprias e franquias da Arezzo têm obtido ganhos de receita mais fortes que as vendas em redes multimarcas.

Nas franquias e lojas próprias, o crescimento em receita no ano foi de 14,1% e 7,3%, respectivamente, ante um avanço de 2,5% nas redes multimarcas.

“O desafio para 2015 é desenvolver as diferentes marcas e canais, trabalhando com foco na maior disponibilidade dos produtos nos diferentes pontos de venda”, disse Borges.

A Grendene também planeja expandir as franquias da bandeira Clube Melissa de 150 este ano para 200 lojas em 2015, mas o cumprimento desta meta vai depender da evolução do mercado.

“A expectativa é ultrapassar 200 lojas, mas o importante para nós não é atingir um determinado número de lojas, e sim, achar o local e o franqueado adequados”, afirmou Francisco Schmitt, diretor financeiro e de relações com investidores da Grendene.

Na visão do executivo, a situação econômica do país no próximo ano será difícil. “A economia requer muitos ajustes e ainda não se sabe quais serão efetivamente feitos”, disse Schmitt.

O executivo disse que a Grendene tem buscado ajustar as linhas de produtos em termos de custos e preços para garantir crescimento em receita e lucro, mesmo com o cenário adverso.

A empresa tem apostado principalmente em coleções de curta duração (moda rápida).

“Em um ano, 95% a 97% da receita vem de produtos lançados no mesmo ano. Isso não significa que não reajustamos preços, mas lançamos novos produtos com novos preços”, disse Schmitt.

A companhia também espera uma melhora em resultados vinda da parceria com a Vulcabrás para desenvolver linhas de calçados femininos com as marcas Azaleia e Dijean.

Para 2015, Schmitt também espera ver deslanchar a A2NP, negócio de móveis lançado neste ano na Europa. O negócio de móveis de plástico tem a marca “Tog” e recebeu investimento de R$ 22,1 milhões.

A meta da Grendene é trazer o negócio para o Brasil em 2015, mas Schmitt não deu mais detalhes. Para o próximo ano, a Grendene manteve a meta de crescimento da receita bruta de 8% a 12% e aumento no lucro líquido de 12% a 15%.

A Alpargatas, dona da marca Havaianas, planeja diversificar os negócios no próximo ano, com a aquisição de empresas de moda, que tenham perfil semelhante ao da Osklen, grife carioca de moda masculina e feminina de luxo. O valor a ser investido na nova aquisição será superior ao total pago pela Osklen, afirmou Márcio Utsch, presidente da Alpargatas. A companhia desembolsou R$ 318,2 milhões para comprar 60% de participação acionária na Osklen, avaliando a grife em R$ 530,3 milhões.

A meta é transformar a fabricante de calçados em uma companhia de moda, segundo Utsch. Em relação à operação no varejo, a Alpargatas planeja investir mais em lojas maiores, com provadores, acompanhando a oferta maior de produtos em vestuário. O executivo não divulga, no entanto, a projeção de abertura de lojas para o próximo ano.

Outra calçadista, a Pimpolho, também ingressou recentemente no segmento de moda. A fabricante de calçados e acessórios para o segmento infantil, começou a produzir linhas de roupas para bebês neste semestre. De acordo com Ricardo Brito, diretor comercial da Pimpolho, a primeira coleção já foi vendida a redes varejistas multimarcas e chegará às lojas em janeiro de 2015.

Brito disse ver potencial para uma expansão mais acelerada no país com a diversificação da oferta de produtos. A companhia também colocou no mercado neste mês uma linha de calçados injetáveis, que complementa o portfólio de 500 itens da empresa. A Pimpolho prevê fechar 2014 com crescimento de 21% em receita, chegando a R$ 100 milhões. A companhia não divulga projeções para 2015.

O cenário de estagnação ou queda na produção deste ano é resultado, segundo a Abicalçados, de alguns fatores como a piora no nível de endividamento das famílias, a inflação alta e o aumento das importações. No ano passado a indústria de calçados no país vendeu 900 milhões de pares de sapatos e faturou R$ 26,8 bilhões.

Fonte: Valor Econômico

imagem

Verão 2017 da Usaflex propõe três temas

Mix Cultural, Elegância Fresh e Força Feminina chegam para agradar todo tipo de consumidora.

A coleção de verão 2017 da Usaflex chega com conforto, estilo e versatilidade. Os lançamentos surgem divididos em três grandes temáticas: diferentes culturas, esportiva minimalista e poder do público feminino. A primeira, “Mix Cultural”, possui elementos com influências de países de todos os continentes. Os grafismos, florais, tramas, bordados, tranças e detalhes artesanais ganham destaque na linha, junto a tons intensos e terrosos.

O tema “Elegância Fresh” é influenciado pelo modernismo e pela esportividade, apresentando calçados práticos, confortáveis e despojados. As formas minimalistas e arquitetônicas unem feminilidade com o estilo casual. Elásticos, tecidos tecnológicos, espumas e tiras largas fazem parte desse universo.

Por último, a “Força Feminina” é dedicado ao comportamento forte e imponente das mulheres contemporâneas. Os produtos chegam com tachas, cravos, ilhós e metais. Na cartela de cores, destacam-se tons neutros e claros.

imagem

Verão 2018: mais de 900 lançamentos para a estação quente no Inspiramais

Mais uma edição do Inspiramais – Salão de Design e Inovação de Componentes traz as últimas pesquisas e inspirações para quem trabalha com moda no Brasil – industriais, criadores, varejistas e pesquisadores – reunindo fabricantes do segmento calçadista, de acessórios, couros, têxtil, joalheria, móveis, artefatos, entre outros, que terão acesso a mais de  900 lançamentos de matérias-primas prontas para compor os produtos das vitrines do verão 2018, além da antecipação para o inverno do mesmo ano.

Entre as atrações, a edição de janeiro contará com um espaço exclusivo para os expositores têxteis e a ampliação do projeto “+ Estampa”, com 8 estúdios de estamparia no evento, agregando também oportunidade para que fabricantes têxteis produtores de componentes participem do evento.  Segue aqui a programação completa.

Mentor e entusiasta do Inspirmais, o estilista e coordenador do Núcleo de Design da Assintecal, Walter Rodrigues, está engajado no desenvolvimento de toda a pesquisa de moda, que será apresentada nos dias 16 e 17 de janeiro em São Paulo e que abordará os conceitos do verão 2018, antecipando as inspirações para a estação. “O verão 2018 está intenso e cheio de surpresas”, antecipa Walter, que fará palestra aberta ao público dia 16/01 às 19h sobre “Verão 2018” e dia 17/01 às 17h com a antecipação do “Inverno 2018”.

Serviço:

Inspiramais – Salão de Design e Inovação de Componentes

Data: 16 e 17 de janeiro

Local: Centro de Eventos Pro Magno

Endereço: Rua Samaritá, 230, Casa Verde, São Paulo

Horário: das 9 às 19 horas

Participação: mediante inscrição gratuita pelo site www.inspiramais.com.br

imagem

Verão da Bottero chega com cerca de 120 novos modelos em 30 linhas

Peças trazem saltos com muito estilo, opções mais grossas, meia-pata, anabelas, e aplicação de pedrarias, laser e transfer.

Gladiadoras, plataformas e tênis casuais ganham muito requinte e charme na coleção primavera-verão 2015/2016 da Bottero, por meio de muita estampa e metalizados, assim como texturas, cores e brilho que acompanham o clima de calor.

A coleção disposta na Francal 2015 conta com 30 linhas e cerca de 120 modelos desenvolvidos para o dia a dia. As peças surgem em saltos com muito estilo, mais grossos, meia–pata, anabelas ou flats, com um mix de materiais que inclui enfeites de metal, pedrarias, laser e transfer.

Os metalizados surgem acompanhados de tonalidades fortes, como pink, amarelo, turquesa e vermelho. Opções mais sóbrias como nude, off white e caramelo também marcam grande presença e dividem espaço com estampas, tecidos diferenciados, couros em padronagens variadas, cortiças, cepas de madeira, cordas e ráfias.

 

fonte: francal.com.br

imagem

Verão da Contramão vem inspirado em contos de fada

Peças recebem a aplicação de flores e hotfix nas cores rosa, vermelho, transparente e preto.

O mundo dos contos de fadas traz encanto e magia aos calçados da Contramão para a temporada primavera-verão 2015/2016, em que materiais como o vinil transparente e cristais inspiram o “sapato de cristal” moderno.

As peças apresentadas na Francal 2015 vão exibir a aplicação de flores, hotfix em cores como rosa, vermelho, transparente e preto, enquanto sapatilhas, alpargatas e o tênis, indispensável em looks descolados, recebem materiais nobres. As clássicas gladiadoras ganham o ar moderno por meio de recortes e aplicações de strass e de metais.

Outra novidade é a apresentação da Linha Baby, feita em parceria com a marca Maria Caramelo, com peças com numeração do 16 ao 23. As peças são feitas à mão e a partir de materiais nobres, como couro, tecidos diferenciados e pedrarias, todos eles analisados pelo IBTeC para que sejam adequados aos pezinhos delicados dos bebês.

imagem

Verão da Luiza Barcelos é convite para um mergulho

Mudança, fluidez e ação são palavras-chave que norteiam a coleção “Há Mar”.

A grife brasileira Luiza Barcelos chega com um convite surpreendente para o Verão 2017: um mergulho inesquecível na imensidão do mar. A nova coleção “Há Mar” sugere enxergar no reflexo das águas as oportunidades da vida.

Do desenho formado pelo vai e vem das ondas, a inspiração é dada a bordados orgânicos e estampas geométricas. Priorizando os saltos médios e baixos, o lançamento evidencia a leveza e a descontração típicas do verão.

O verniz – material hit da temporada – é aposta nos calçados por conta de seu brilho molhado. A cartela de cores da coleção fica por conta dos tons nudes, off white, rose, jeans, turquesa, caramelo e o mostarda. Os recortes das peças celebram a forma geométrica, e surgem em mocassins, carteiras, mules e sandálias.

imagem

Verão da World Colors destaca tons suaves

Todos os calçados da marca são atóxicos, flexíveis, com sola antiderrapante e essência suave, priorizando o bem-estar e o conforto da criança.

A World Colors desenvolve calçados voltados para meninas de 3 meses a 7 anos. Produzidos com materiais leves, macios e com palmilhas bem fofinhas e confortáveis, os modelos estão em sintonia com as principais tendências da moda infantil.

Na modelagem, destaque para estampas, matérias primas, componentes, e detalhes como velcro, que facilita o calçar e o ajuste ao pé da criança. Tonalidades suaves, representada pelo verde água, coral, royal, amarelo, turquesa, fúcsia e rosa surgem na coleção que a empresa leva para a Francal, dando um toque delicado e romântico às criações, num mix de diversão para a temporada quente do ano.

imagem

Verão devolve a democracia à moda em calçados e acessórios

O esportivo sai de seu contexto, ganha as ruas e domina o universo urbano, com propostas de looks modernos e inovadores para o cotidiano.

Cobra, crocodilo, seda e cetim para elas; mocassins, sapatênis e skate para eles – tudo isso e muito mais será apresentado em primeira mão ao mercado nacional durante a FRANCAL 2016, de 26 a 29 de junho, em São Paulo.

Informalidade e despojamento conversam com modernidade, tecnologia e inovação, e o resultado é o conceito Esportivo Urbano, que estará presente no Verão 2016. Os tênis, dentre outros modelos, saem do cenário atlético da academia e do parque, e passam a compor o visual do dia-a-dia, dentro de uma proposta de moda democrática, que busca cada vez mais a expressão da individualidade.

“O consumidor vai até a loja, compra o produto e o adequa ao seu guarda-roupa, criando um estilo próprio e único. Compra as peças da tendência e as encaixam em seus recortes, para expressar sua identidade particular”, define Meline Moumdjian, designer e consultora da MoumHouse Creative Design Studio.

A moda Verão em calçados e acessórios de moda tem dia e local para desembarcar oficialmente no Brasil: a FRANCAL 2016, de 26 a 29 de junho, no Anhembi, em São Paulo.

 

Apostas da Estação

O evento vai apresentar em primeira mão no mercado nacional as novidades em modelos, cores, estampas e materiais que serão vistos nos pés das consumidoras no Verão 2016. A consultora Meline Moumdjian lista o Top Five da próxima estação quente.

1) Sapatilha com amarrações (Balerina)

As sapatilhas baixas femininas adotam um aspecto de balerina, inspiradas no balé. As tiras presas no tornozelo ou as partes frontais com amarrações são essenciais. As faixas elásticas cruzadas acrescentam um elemento atlético. Já os fechamentos metálicos conferem uma agressividade subversiva às novas sapatilhas.

2) Plataforma

Esse modelo aparece em duas vertentes:

Recorte no salto:

Plataformas com elevação e planas são importantes tanto nos modelos retos como nos com salto. O cabedal pode variar de um design todo coberto até looks com duas ou três tiras mais grossas. Tiras traseiras no calcanhar com fechos de fivelas oferecem um apelo mais comercial.

Sola reta

As amarrações continuam em alta e reinventam diversos estilos de plataformas retas. As sandálias gladiadoras são transformadas em modelos pesados. As plataformas de madeira são repaginadas com o uso de fitas.

3) Mules

A mule de salto é importante nesta temporada, criando uma categoria informal de vestir. Os cabedais com combinações de metal e camurça se mostram inovadores. Salto altos finos e mais pesados, ou saltos grossos e quadrados constituem uma variedade de looks.

4) Sandálias com amarração

Rendas no estilo rede tricotadas, tiras largas ou muitas tirinhas são as alternativas para a versão amarrada. Sola rasteirinha ou com salto são igualmente importantes.

5) Tênis aprimorados

O tênis de cano baixo, no estilo do Adidas Stan Smith, tem sido predominante, mas nesta coleção o tênis de corrida rouba a cena. As releituras aparecem em diversas formas, incluindo cabedais em blocos de cores brilhantes com cadarços de corda, modelos sem cadarço com elastano e elementos inspirados no balé.

 

Materiais

Cobra

A pele de cobra surge como um dos materiais mais proeminentes para calçados, bolsas e cintos. Esse couro clássico luxuoso é modernizado com tons vibrantes e revestimentos metálicos prateados. Os novos looks remendados e aplicados combinam pele de cobra com couros foscos e de camurça.

Crocodilo

O couro de crocodilo também reaparece como material chave, acompanhando o ressurgimento dos looks vintage em acessórios. O segredo para acrescentar um toque inovador a esses couros é a cor, com tons saturados.

Seda e Cetim

O requintado cetim chega com cores belas em itens menores, enquanto que os jacquards de seda decorativos continuam sendo destaque.

Bordados

O bordado realmente se sobressai como uma técnica de ornamentação para os itens desta estação. Padronagens bonitas que parecem renda e florais preenchem toda a superfície, enquanto que bordados abstratos ou com motivos kitsch da cultura pop são aplicados de forma mais eclética.

Cores

O rosa surge com força nesta temporada, dando um ar contemporâneo e delicado aos acessórios. O branco também ganha espaço e as cores quentes aparecem misturadas em duo, os chamados color blocks, ou de maneira excêntrica com várias cores ao mesmo tempo.

 

Público Masculino

 

Para os rapazes, a consultora Meline Moumdjian lista três apostas para o Verão 2016.

1) Mocassim costura “chapada”

O bico alongado e um solado de couro mais fino modernizam o mocassim. Modelos sem costuras funcionam bem para o consumidor mais jovem. Couro em relevo oferece destaque e mantêm o look clássico.

2) Sapatênis

O tênis esportivo continua a ser um modelo essencial para esta estação, agora inspirado no clássico Stan Smith da Adidas. Linhas definidas e bicos alongados modernizam o look retrô das temporadas passadas. Couros de crocodilo em relevo dão um acabamento de luxo.

3) Tênis Skate

Em sua quinta temporada, o tênis de skate de enfiar continua em destaque. Cabedais em camurça e lona são combinados às construções vulcanizadas ou sola caixa.

 

Materiais e Cores

Os estilos clássicos são modernizados por meio do uso de materiais e detalhes atuais. Combinações de nylons e construções sem costura incorporam sofisticação sutil aos modelos, enquanto detalhes funcionais se tornam decorações à medida que ficam expostos. Os não tecidos de nylon são uma progressão contemporânea dos couros escovados. Fechos com elásticos visíveis modernizam o clássico tênis sem cadarço. Blocos de cores ousadas em uma paleta contemporânea destacam os modelos formais. As cores que predominantes serão azul e caramelo.

imagem

Verdades e “mentiras” na carreira.

Oi pessoas lindas… Como vocês estão?

Hoje vou falar um pouquinho sobre as verdades e mentiras da carreira de modelo.

Como ter sucesso em sua carreira? ( seja ela qual for, advogada, modelo, professora, etc.. ?)

Primeiro passo :  Você precisa amar o que faz, e deixar de lado a negatividade das pessoas… Algumas pessoas já sabem desde nova o que querem ser, outras ainda não se descobriram.. CALMA! Não se desespere, isso é a coisa mais normal do mundo. Vai tentando, uma hora você vai se encontrar, não fique na neura, isso acaba atrapalhando. Não pense somente nos benefícios, por ex.: Vou ser juíza porque isso dá dinheiro… “blá blá blá ”

Até coloquei no outro post : Faça o que você ama e não terás que trabalhar pro resto de sua vida.

Pior coisa do mundo é você passar o resto da vida odiando o que faz né?!

Eu mesma, até meus 15 anos estava certa de que queria ser professora de história, rs imagina?

Me descobri aos 16, primeiro desfile que fiz, eu me APAIXONEI pelo mundo da moda, e ooolha, foi difícil viu? Eu cresci e amadureci muito, era uma menina do interior que nunca tinha sonhado em ser modelo, tííímida que só, pra por um biquíni era um parto hehehe Pensa numa menina bicho do mato? EU rs.

Mas nada vem de graça, e nada é fácil, é necessário ter foco, determinação, muita força de vontade e não dar ouvidos a conversinhas alheias.

Oque nós ( modelos ) costumamos ouvir :

1- Modelo é burra : Que coisa mais chata esse comentário, me deixa perplexa toda vez que escuto. Que facilidade as pessoas tem de julgar alguém somente porque ela de repente largou uma faculdade, ou nem começou uma pra poder seguir seus sonhos? Quer dizer que uma pessoa inteligente é quem tem um diploma na mão? Modelo que sai de casa e vai viver no exterior carrega uma bagagem de vida que faculdade nenhuma paga, aprende outras línguas em um curto prazo, conhece outras culturas, aprende a viver com outros povos e hábitos completamente diferentes um do outro.

Isso te qualifica como uma pessoa burra?

2- Modelo tem vida fácil :  Onde? Porque a minha nunca foi. Sair de casa aos 16, 17 anos , viver com pessoas estranhas, não falar a língua do país, estar longe de todos que você ama é fácil?

Sem contar os perrengues que temos que passar… Muitas vezes falta de dinheiro… Viver com o pocket money ( dinheiro semanal que a agência dá pra alimentação e condução) pra poder economizar, já que tudo depende da temporada, tanto você pode trabalhar muito ou não.

Ah!!! gente, a condução não é taxi e motorista a disposição não viu?! rs

É busão e metrô mesmo. Às vezes ter 11 castings em um dia, andar que nem um camelo, carregando book, salto alto na bolsa, garrafinha de água e alguma fruta pra comer nos intervalos dos castings, porque muitas vezes não da pra voltar pra casa almoçar ou parar em algum lugar.

Ufa!!! Cadê a facilidade? Óbvio que tudo depende da temporada e do lugar que você está, às vezes tem menos castings, às vezes não. Mas no geral é assim.

Fácil as pessoas verem o trabalho pronto, o desfile, comercial ou campanha e dizer : OH lá, ta rica já, que vida fácil.. TSC TSC TSC mal sabem né?!

3- Você é modelo, mas vive de quê?  Como assim vivo de quê? Vivo da minha profissão. Modelo é uma profissão de verdade, eu trabalho ( e MUITO ).

4- Se você não é uma top model quer dizer que você não é bem-sucedida? Primeiro… O que é ter sucesso pra você? É ser conhecida mundialmente? Claro, qual a modelo não gostaria disso?! Mas pra mim, ter sucesso é ser realizada profissionalmente, amar o que faz, se sustentar, ajudar sua família. Isso é ter sucesso… Se todas as modelos chegassem ao topo como a Gisele, Candice, Alessandra Ambrósio, não haveriam ídolos para seguirmos de exemplo, certo? São coisas beeem diferentes. Isso não te rotula ter ou não sucesso porque não chegou onde elas estão hoje.

5- Carreira de modelo dura pouco? DEPENDE. Se você relaxar, parar de se cuidar, engordar, e perder o foco COM CERTEZA. Se não, dura o tempo que você quiser… Modelos mais velhas trabalham até mais do que quando eram novas.. Basta manter o corpo, manter o foco.. Mas sim, nos aposentamos mais “cedo” do que outras profissões. Por isso devemos aproveitar cada minuto, aprender outras línguas, nos descobrir a cada dia, e sempre dá pra conciliar a carreira com outras coisas, dá pra fazer cursos online, ou até mesmo no país em que você esteja morando. Devemos sempre buscar nossa evolução, aprender mais, querer mais…

Acho que é isso gente… Se vocês tiverem alguma dúvida, ou quiserem saber mais, deixem seu recadinho aqui no blog, na página ou por inbox. Vou ficar super feliz em responder cada um.

Meu recado de hoje é : NÃO DESISTA DE SEUS SONHOS, BUSQUE, CORRA ATRÁS, POIS SOMENTE ASSIM VOCÊ SERA FELIZ DE VERDADE.

Pra quem quiser seguir minhas redes sociais e acompanhar um pouquinho do meu dia a dia, meu insta é @francinepantaleao snap @francinepanta.

Um beijinho e ótima semana pra vocês meus amores.

imagem

Versace para Riachuelo chega às lojas em novembro

Rede de fast fashion faz sua primeira parceria com uma grife internacional

A Riachuelo firmou parceria com a Versace e anuncia a primeira coleção com uma grife internacional. A linha é composta por camisas, bolsas, saias, vestidos, calças e até itens de decoração que levam a assinatura da estilista Donatella Versace. Destaque para a estamparia da coleção, que traz elementos do fundo do mar, além de animal print, inspirados na época em que Gianni Versace, o fundador da marca, quando atuava como diretor criativo. Versace para a Riachuelo chega às lojas em novembro com peças que variam de R$ 49,90 e R$ 399,90.

A top Adriana Lima será a estrela da campanha, que terá assinatura dos fotógrafos Mert Alas e Marcus Piggott, conhecidos campanhas de grifes como Louis Vuitton, Fendi e Roberto Cavalli.

imagem

Versus Versace anuncia nova coleção e parceria com a Superga

Tênis e roupas têm estampas inspiradas nos anos 1960 e 1970

Após desenvolver tênis em parceria com a blogueira Leandra Medine, a Superga apresenta novo calçado em parceria com a Versus Versace. O clássico modelo 2750 da Superga foram repaginados com mix de elementos em cores, bem como as estampas geométricas, que trazem formas com diferentes tons, além de solado vulcanizado. A estampa do tênis foi inspirada na coleção outono-inverno 2015 da Versace Versus que tem como referências os anos 1960 e o rock de 1970. A coleção de vestuário tem além da estampa geométrica, outra padronagem com correntes douradas. Peças como camisa, calça e jaqueta são apresentadas na linha.

imagem

Vestidinho Jeans

Boa noite meninas lindas.

Hoje estou vindo tarde, o dia foi corrido!!! Ufa!!! Assim que eu gosto rsrs …

Gente, eu amo Jeans, é uma peça que não pode falar no guarda-roupas, é despojado, moderno.

Para hoje escolhi esse vestidinho jeans Shirt Denim mega fofoooo, super amei!!! Ele é mais justinho ate a cintura e embaixo bem abertinho.

O look é da BEBELA JEANS, sou apaixonada com essa marca, eles tem jeans MARAVILHOSOS, de ficar babando. Uma das lojas fica no Shopping Mega Polo e a outra no Bom retiro, suuuper indico.

Ah!!! E essa sandália suuuper linda de pedrarias é da NATURALI CALÇADOS ( genteee, vocês não tem noção de como está DIVINA a coleção de verão) fizemos a campanha essa semana e eu já estou louca pra postar TOOOOODASSSSS pra vocês. AMEI AMEI.

http://www.francinepantaleao.com/

imagem

Vestuário entra na estratégia de franquias da Alpargatas

Meta da companhia é abrir oito lojas só neste ano, inicialmente em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Segundo o Portal Giro News, a Alpargatas lançará um novo modelo de lojas, voltado para venda de roupas, acessórios e sandálias. As unidades terão de 80 a 120 m² e serão abertas em shopping centers.

A meta da companhia é abrir neste ano oito lojas de franquia, inicialmente em São Paulo e no Rio de Janeiro, além das três lojas próprias onde foi testada a nova operação. A Alpargatas fechou o segundo trimestre do ano com 387 lojas da Havaianas no Brasil e 149 unidades no exterior, com o fomato de 35 a 40 m², focadas na venda de sandálias, tênis e acessórios.

Fonte: Francal.com.br

imagem

Vicenza repete parceria com Água de Coco na SPFW

Desfile comemorou os 30 anos da marca de beachwear, que resgatou as raízes da cultura cearense.

A coleção verão 2016 da Água de Coco por Liana Thomaz foi inspirada no livro “Mãos que fazem História”, das jornalistas Cristina Pioner e Germana Cabral. Em parceria com a marca de beachwear, a Vicenza criou três modelos exclusivos de sandálias feitas à mão para desfilar no SPFW: flat, cano curto e gladiadora.

As riquezas naturais do Ceará também inspiraram as peças da coleção, trazendo como matéria-prima o linho, seda pura e a lycra. Os modelos são mais estruturados, combinam com o delicado trabalho manual e deixam as peças mais femininas e sofisticadas. A cartela de cores é composta por tons terrosos, neutros e esverdeados, inspirados nas paisagens tipicamente nordestinas presentes nas estampas.

As velas do Mucuripe foram eleitas a estampa comemorativa dos 30 anos da marca, fazendo parte do cenário tradicional da orla de Fortaleza. O cenário, inspirado nas falésias da famosa praia de Morro Branco, traz um Ceará moderno e gráfico, mas que, ainda assim, preserva suas preciosas tradições.

imagem

Vinte e cinco marcas brasileiras participam da GDS

FRANCAL também marca presença na feira alemã como parte de sua estratégia para atrair compradores internacionais e estimular as exportações.

De 10 a 12 de fevereiro o setor calçadista mundial se encontra em Dusseldorf, na Alemanha, onde acontece a tradicional feira GDS – Global Destination for Shoes and Accessories. Na reconhecida plataforma comercial que recebe 800 marcas internacionais, o Brazilian Footwear leva a diversidade brasileira de calçados representada por 25 marcas nacionais de calçados femininos, masculinos e infantis.

Através da ação Export Thinking Alemanha, realizada pelo Brazilian Footwear, as empresas verde-amarelas mostram o que há de melhor na produção de calçados e, de quebra, saem da Alemanha com novos conhecimentos, além de pedidos, é claro.

A participação do Brasil na GDS conta com o apoio do programa de incentivo às exportações de calçados nacionais, Brazilian Footwear, desenvolvido em parceria pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

“O PIB alemão cresceu 1,7% em 2015, maior crescimento nos últimos quatro anos. Com essa recuperação da economia, apostamos em um incremento nos negócios com o país, que hoje se apresenta com um dos mais fortes e estáveis da Europa em termos econômicos”, destaca Roberta Ramos, gestora de Projetos da Abicalçados.

Na GDS de fevereiro do ano passado, as 26 marcas calçadistas brasileiras apoiadas pelo Brazilian Footwear realizaram US$ 2,68 milhões em negócios imediatos. Em todo o ano de 2015, o Brasil exportou 993,6 mil pares de calçados para a Alemanha, o que gerou US$ 12 milhões, queda de 30% em relação a 2014 (US$ 17,18 milhões).

O preço médio do par exportado para a Alemanha é de US$ 12, acima da média das exportações gerais (US$ 7,70). Fator explicado pelas exigências do mercado alemão com relação à qualidade e conforto, uma vez que quase um terço do calçado consumido na Alemanha é de couro.

Antecedendo a GSD, o Export Thinking Alemanha prevê um seminário preparatório, marcado para o dia o dia anterior à feira. Na oportunidade os expositores nacionais poderão conhecer mais sobre as tendências de moda e de consumo, com Claudia Schulz, relações públicas do Deutsches Schuh Institut, e sobre o mercado e o processo de compra das cooperativas alemãs, com o Niek Jansen, CEO do Rexor Group.

Paralelo ao seminário, ocorre o Photocall, evento de relacionamento com a imprensa local que terá as marcas Anatomic & Co, Moema, Rider, Ipanema, Grendha, Zaxy, Beira Rio, Vizzano, Molekinha, Moleca, Modare, Piccadilly, Lilybi, Democrata, Via Scarpa e Stéphanie Classic.

Além das marcas participantes do Photocall, estarão na GDS com apoio do Brazilian Footwear as marcas Sapatoterapia, Wirth, Ramarim, Comfortflex, Whoop, Suzana Santos, Renata Mello, Art´s Brasil, e Toni Salloum.

A FRANCAL também faz sua tradicional participação na GDS. Com o cenário econômico favorável às exportações como há muitos anos não se via, a feira brasileira entra em fevereiro numa verdadeira maratona de eventos internacionais. Antes da GDS, a FRANCAL marca presença na IFLS (Colômbia, de 2 a 5) e, em seguida, da TheMicam (14 a 17).

Em todos estes eventos, a FRANCAL vai divulgar a qualidade e competividade do calçado brasileiro, fazer um corpo a corpo com compradores do mundo todo e convidá-los a visitar a feira brasileira e estabelecer parcerias estratégicas com câmaras de comércio de mercados potenciais. Todas estas ações visam a potencializar as exportações do setor.

imagem

Visual Urbano é exaltado em peças da Democrata

Docksiders, chinelos, sandálias e sapatos ganham cartela com tons sóbrios e terrosos.

Estilo e homem moderno são quase como queijo e goiabada: combinam. Como uma marca tradicional para o público masculino, a Democrata entra na onda e exibe uma variedade de modelos feitos para diversos tipos nesta temporada.

Sua grande inspiração é o mote urbano e o tom casual das grandes cidades, que rendem docksiders, chinelos, sandálias e sapatos que trazem a cartela de cores com tons sóbrios e terrosos. Entre os principais, estão o marrom, vermelho, laranja, verde e azul, assim como mesclas e colorações Tye Dye.

imagem

Vitorino Campos entra para o time de collab da Melissa

Coleção desenvolvida em parceria é composta por itens inéditos que traduzem o estilo do profissional a partir do design inconfundível da marca.

Duante a SPFW, a Melissa uniu-se a Vitorino Campos para criar uma linha contemporânea inspirada no olhar “para a moda e para si mesmo”. A parceria resultou em produções bastante criativas, e os itens desenvolvidos a partir da reflexão do estilista sobre saltos físicos e metafísicos ganharam vida na coleção.

A flat Íris é uma das novidades: um modelo de chinelo moderno com mood esportivo e futurista disponível em três cores: preto, branco e marinho. Com palmilha confortável e sola robusta, a Íris ganha ainda a aplicação de detalhe em dourado na versão preta, promovendo um tom elegante ao modelo.

Outro item da coleção, que promete conquistar as fashionistas é a versão de plástico da bolsa Pupila, com o mesmo design moderno e prático que conquistou as fãs do designer. O interior forrado em material térmico, podendo ser usado também como uma lancheira, aparece em preto, azul, branco e vermelho.

As peças estão disponíveis para pré-venda nas Galerias Melissa de São Paulo e Londres, e também na loja virtual da marca. A coleção completa chegará às lojas em junho.

imagem

Vitrines que inspiram: vamos de bike?

Com uma versão bastante simplificada do modelo que conhecemos hoje, a bicicleta foi patenteada em janeiro de 1818 pelo alemão Barão Karl von Drais. A invenção, que muito já foi modificada ao longo dos séculos, ganhou nova notoriedade com a fuga do homem moderno de veículos que poluem o meio-ambiente e causam um verdadeiro caos no trânsito.

Tão conhecida e popular, a bicicleta também tornou-se elemento decorativo de vitrines, especialmente quando o clima leve, descontraído e florido da primavera aponta no calendário. As lojas dos grandes centros de consumo internacionais mostram que esta é uma característica tradicional da temporada, renovando sempre a maneira de exibir seus produtos a partir da querida bicicleta. Veja alguns cliques e inspire-se.

Bicicletas são o próprio expositor: